quarta-feira, 25 de novembro de 2009

O fim é também o início



Ying e Yang, o bem o mal, o princípio e o fim, liberdade e o cativeiro. A vida é um ciclo e é por isso que nós mulheres a vivemos tão intensamente. Por sermos cíclicas somos capazes de gerar a vida. O símbolo do infinito também nos diz isso. Aliás, criação vem do caos.
Transformação, mudança, essa é a mágica da vida!
Nem sempre é fácil enxergar isso, mas se conseguirmos elevar nossos olhos veremos sempre essa grande verdade no infinito. Aquilo que não tem nem inicio e nem fim.
Michel de Montaigne disse que a verdadeira liberdade é podermos tudo por nós mas Kant nos lembra a importância dos limites. De certo, só a certeza que os limites quem dá somos nós afinal, "o Homem é a medida de todas as coisas".

Nenhum comentário:

Postar um comentário